Celebrantes e sacerdotisa Nadir

Minha foto
Barra Velha, SC, Brazil
Celebrante e Sacerdotisa Nadir. Profissional de Celebrações de Casamentos Ecumênicos, inter-Religiosos, 2ª unão, Ritual Celta e Homoafetivos. Bodas e outros Ritos de Passagem. Coaching, Mentoring e Holomentoring - ISOR, Conselheira Matrimonial e Coaching para Noivos. Teóloga, com ênfase em Bíblia, Visitação a Pessoas Idosas. Especialista em Leitura Dinâmica e Oratória. Profissionalização e Certificação Internacional em Coaching, Mentoring e Holomentoring do Sistema ISOR pelo Instituto Holos de Qualidade. Conselheira Pessoal e Familiar. Fones: (47)3456-3655 ou (47) 99630-0110 / 98423-7552. E mail: nadir@horizoncdh.com.br Site: www.horizoncdh.com.br

Total de visualizações de página

CELEBRAI COM ALEGRIA!

Faça com que seus momentos especiais, tornem-se inesquecíveis e lembre-se: "UM SONHO SONHADO SOZINHO É APENAS UM SONHO. UM SONHO SONHADO EM CONJUNTO, TORNA-SE REALIDADE".

Nós queremos fazer parte de seus sonhos e juntos, proporcionar a você uma Celebração de alta Performance.



quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

CASAMENTO - PLANO DE DEUS!!!

            O Casamento é parte integrante da ordem da criação de Deus. Um dos primeiros relatos do Livro de Gênesis (2,21-15), fala do assunto. Deus viu que não era bom para o homem viver só, por isso criou a mulher para ser sua companheira idônea.
            No entanto, não encotramos nem no Antigo Testamento nem no Novo, uma TEOLOGIA do casamento. Existem até textos em aparente contradição, como por exemplo aquele em que o Apóstolo Paulo recomenda que seria bom para o homem (ser humano) NÃO casar.
            A Igreja em suas mais distintas denominações, incorporou o casamento, dando-lhe uma conotação bem moralista, como por exemplo: o casamente tem como fim primeiro e único, a procriação, ou, o casamento é indissolúvel e por aí vai…
            Penso que o casamento é muito mais do que uma instituição humana, cheia de moralismos. O casamento é amor,  cumplicidade, afinidade, comprometimento. É evidente que ninguém casa, pensando já numa separação. Mas, se ela for invitável, porque não. E também, porque não dar uma nova oportunidade a quem se divorciou? No tocante à procriação, penso que deve haver uma profunda reflexão sobre uma sexualidade responsável. Agora,  reduzir o ato sexual à procriação, é no mínimo, uma crueldade!
            Parece haver uma certa unanimidade de que o ser humano foi criado por um SER Superior ao qual pode-se dar os mais diversos nomes, para mim, é Deus. Partindo desse princípio, concluo que Deus criou homem e mulher para que os dois se complementem e não para que um seja superior ao outro ou para que haja subjugação de um pelo outro.
            Homem e mulher foram criados para se complementarem. Isso fica mais claro a partir da psicanálise. O homem, geralmente tem o lado racional mais desenvolvido e a mulher desenvolveu mais o lado emocional. É uma clara afirmação da igualdade e da complementariedade.
            Por isso casamento é acima de tudo, a união de dois seres humanos que, sentindo-se atraídos, decidem se complementar e compartilhar suas vidas. Um coloca à disposição do outro, seus dons e assim crescem e se fortalecem cada vez mais os laços afetivos. O relacionamento vai amadurecendo, e os dois formam uma célula que pode ou não gerar filhos. Por isso, a procriação é apenas uma consequencia.
            Não há dúvidas de que o casamento faz parte do plano de Deus. Porém há de se ter o cuidado para não deturpar esse plano. A vontade de Deus manifestada no Antigo e no Novo Testamento é a de que os seres humanos vivam em comunhão plena. E por comunhão se entende compartilhar dos mesmos gostos, das mesmas idéias, dos mesmos ideais, mesmo que não haja concordância em tudo, afinal, é preciso ter em mente que são dois indivíduos que decidem compartilhar suas vidas. E a individualidade de um, não pode ser anulada pelo outro. É preciso haver compreensão e respeito mútuo.
            O ser humano foi criado para viver em sociedade. E a célula mater da sociedade é o casal ou, em havendo filhos, a familia. É maravilhoso apreciar a perfeição da criação divina. Tudo foi criado em perfeita harmonia. E, como criaturas máximas, os seres humanos tem a responsabilidade de cuidar, de serem bons administradores dessa boa criação de Deus. E o exemplo tem que partir da familia. É preciso que o casal viva em harmonia, para que ele possa promover a harmonia do universo que está ao seu redor.
            Façamos do casamento algo prazeroso, contagiante e não uma instituição fundamentada num moralismo que nada tem a ver com a vontade de Deus, o Criador.
            Que o casamento, fazendo parte do plano de Deus, seja o espaço no qual se pode viver intesamente o amor, a compreensão, o perdão e a reconciliação, lembrando que: “pessoam que amam e são amadas profundamente, são pessoas mais felizes e mais bem sucedidas, tanto na vida pessoal, como também na vida matrimonial e profissional”.
Waldir Humberto Schubert
Celebrante de Casamentos
Master Personal & executive Coach e Mentor