Celebrantes e sacerdotisa Nadir

Minha foto
Barra Velha, SC, Brazil
Celebrante e Sacerdotisa Nadir. Profissional de Celebrações de Casamentos Ecumênicos, inter-Religiosos, 2ª unão, Ritual Celta e Homoafetivos. Bodas e outros Ritos de Passagem. Coaching, Mentoring e Holomentoring - ISOR, Conselheira Matrimonial e Coaching para Noivos. Teóloga, com ênfase em Bíblia, Visitação a Pessoas Idosas. Especialista em Leitura Dinâmica e Oratória. Profissionalização e Certificação Internacional em Coaching, Mentoring e Holomentoring do Sistema ISOR pelo Instituto Holos de Qualidade. Conselheira Pessoal e Familiar. Fones: (47)3456-3655 ou (47) 99630-0110 / 98423-7552. E mail: nadir@horizoncdh.com.br Site: www.horizoncdh.com.br

Total de visualizações de página

CELEBRAI COM ALEGRIA!

Faça com que seus momentos especiais, tornem-se inesquecíveis e lembre-se: "UM SONHO SONHADO SOZINHO É APENAS UM SONHO. UM SONHO SONHADO EM CONJUNTO, TORNA-SE REALIDADE".

Nós queremos fazer parte de seus sonhos e juntos, proporcionar a você uma Celebração de alta Performance.



CURIOSIDADE SOBRE CASAMENTO

Chá de cozinha: Era uma vez um pobre moleiro holandês que ficou apaixonado por uma rica donzela. O pai da virgem desaprovou o casamento e recusou-se a financiar a união dos dois. Os amigos do moleiro, numa atitude de carinho e amizade, juntaram-se e ofereceram a eles alguns dos itens que ajudariam a mobiliar a casa. Assim, há muitos séculos atrás, nasceu o chá de cozinha.
Casamento: A cerimônia de casamento nasceu na Roma antiga. Todo esse ritual da noiva se vestir especialmente para a cerimônia, veio de lá e virou uma tradição. Foi em Roma ainda que aconteceram as primeiras uniões de direito e a liberdade da mulher casar por sua livre vontade.
Mês: Um ditado japonês ensina que as noivas devem se casar em junho (june bridal) para que a união perdure por muitos anos. No Brasil, o mês preferido é maio, provavelmente, pela referência de Maya, Maria, mãe.
O noivo: Não pode ver a noiva vestida para a cerimônia antes do casamento É uma tradição milenar praticada por quase todos os povos. Em alguns países árabes, o casamento (especialmente dos muçulmanos), ainda hoje é celebrado entre o pretendente e o pai da noiva (esta aguarda em outra sala). Somente depois de o casamento ser celebrado pelos homens, a noiva se encontra com o futuro marido.
Vestido de noiva: A cor branca do vestido de noiva só foi popularizado no século XVII, no casamento da rainha Vitória. Ela lançou a moda que permanece até os dias atuais. Antes disso, especialmente na Idade Média, não havia cor específica para a cerimônia; a cor mais usada era o vermelho. O branco acabou sendo o preferido, por simbolizar a castidade e a pureza. Na Grécia e em Roma, existem relatos de que as pessoas usavam roupas brancas em celebrações importantes, como o nascimento e o casamento.
Grinalda: A grinalda faz com que a noiva se pareça com uma rainha, diferenciando-a dos convidados. Quanto maior a grinalda, maior é o símbolo de status e riqueza.
Véu Hijab (véu), quer dizer, em árabe, "o que separa duas coisas". O véu da noiva significa separar-se da vida de solteira, para entrar em uma nova vida; a de esposa.
Peça azul: Outra tradição comum é a noiva usar uma peça azul para "cortar a inveja" das moças solteiras. Recomenda-se também "usar o véu, uma joia e até mesmo o vestido" de uma esposa que foi bem-sucedida em seu casamento (avó, mãe etc.).
Buquês: Os primeiros buquês de noivas incluíam não apenas flores, mas também ervas e temperos. Os mais populares, geralmente com cheiro mais forte, como os alhos, eram usados para espantar os maus espíritos. As flores tinham, cada uma, seu significado: hera representava fidelidade; lírio a pureza; rosas vermelhas o amor; violetas a modéstia; não-te-esqueças-de-mim era o símbolo de amor verdadeiro; flores de laranja davam fertilidade e alegria ao casal.
Caminho com flores: Acredita-se que flores trazem sorte à vida do casal. Assim, devem ser jogadas pétalas no caminho que leva a noiva ao futuro marido. Isso faz com que boa sorte e carinho não faltem ao casal.
Noiva do lado esquerdo do noivo: Durante a celebração do casamento, a noiva se posiciona no lado esquerdo do noivo. É uma tradição que remonta à Idade Média: se algum homem tentasse "roubar" a futura esposa do noivo, este a defenderia com a espada usando o braço direito para o combate. Segundo a superstição, quando a noiva fica no lado esquerdo, também significaria afastar o risco da infidelidade.
Aliança: O ritual da troca de aliança sela um vinculo de compromisso, seu formato em círculo, segundo egípcios era para definir um amor infinito, sem fim, e é colocado no dedo anular da mão esquerda porque se acreditava que ali havia uma veia ligada direta ao coração.
Chuva de arroz: Na China Antiga, a mais de 2000 anos antes de Cristo, o arroz já era tido como símbolo de fartura. O hábito de atirar alguns grãos de arroz sobre os noivos, após a cerimônia nupcial, data da Antigüidade. A tradição teve origem na China, onde um Mandarim poderoso quis dar prova de vida farta, e fez com que o casamento de sua filha se realizasse sob uma "chuva" de arroz.
Latinhas amarradas atrás do carro dos noivos: Diz a tradição que, para afastar os maus espíritos, canecos e outros utensílios de metal eram amarrados à carruagem ou montaria nupcial, foram esses objetos que originaram a tradição de pendurar latas no carro dos noivos.
Na festa ou banquete: O fato de os noivos chegarem antes ou depois dos convidados não é considerado um detalhe importante. O importante é que haja alguém da família para recepcionar as pessoas que forem chegando. Dentro do salão, as mesas devem estar dispostas de forma circular, para facilitar o fluxo dos recém-casados entre elas. Os pais devem se sentar em mesas próximas à destinada ao novo casal.
Bem casado: O bem casado representa duas partes que se unem e são seladas pela cumplicidade e respeito mútuo. Para se ter muita sorte nesta união, deverá ser distribuído um bem casado a cada convidado. Diz a lenda, que todo aquele que saborear um bem casado, estará sendo abençoado com a mesma sorte e felicidade. Basta fazer um pedido antes de dar a primeira mordida.
Noivo carregar a noiva no colo: Este costume é oriental. Acredita-se que os gênios ruins (que atacam apenas as mulheres) ficam a espera da noiva na porta do quarto nupcial. O marido protege a esposa carregando-a, para evitar que ela "pise" em algo ruim.
Lua-de-mel: A Lua-de-mel tem origem no povo germânico, pois era costume se casar na Lua Nova. Na cerimônia, os noivos bebiam uma mistura de água com mel para proporcionar boa sorte. O costume também poderia ter nascido em Roma: os convidados pingavam gotas de mel na porta de entrada da casa dos noivos para que estes tivessem uma "vida doce". Os judeus acreditam que casar na Lua Crescente é prenúncio de felicidade.
Proclamas:
Depois de providenciar os papéis, é necessário esperar por 15 dias. Este é o chamado "período dos proclamas", estipulado por lei, para averiguação de possíveis impedimentos ao casamento.
(Texto extraído do site do “Fama Festa Buffet”)

Nenhum comentário:

Postar um comentário